Resenha: Memória da Água - Emmi Itäranta | Padronizado


Resenha: Memória da Água - Emmi Itäranta

Resenha: Memória da Água - Emmi Itäranta

           Lançamento da Galera Record, Memória da Água ganhou diversos prêmios e foi finalista do Philip K. Dick Award. Ouvi falar sobre ele no Mochilão da Record, evento de proporção nacional desenvolvido pela editora, e por ser um pouco distopia, de cara me interessei.
           A premissa é: em um mundo futurístico, a água se tornou um bem escasso, distribuído controladamente por militares. Sendo ela purificada e dessalinizada dos oceanos, além de tudo, não é boa para consumo e causa até alguns tipos de doença. Noria é filha do mestre do chá, uma profissão antiga. Cada cidade possui seu mestre do chá, cujo objetivo é guardar o segredo das nascentes naturais de água.
           Tudo muito intrigante e interessante, corri para comprar meu exemplar e ler o livro. E sim, é um livro muito bom, mas faltam alguns pontos onde acho que a autora poderia ter se esforçado mais. Não sei se foi proposital, mas há uma falta de ação e acontecimentos que deixa a leitura um pouco monótona e arrastada.
           Noria está sendo treinada para substituir o pai como mestre do chá do vilarejo onde mora, para guardar o segredo da família: há uma fonte escondida da qual ninguém pode ter conhecimento, que os abastece.
           Junto com esse conhecimento, há uma grande responsabilidade. Quando ela se vê como única portadora de tal segredo, precisa decidir o que fará com ele. Será justo manter toda água da fonte só para si? Deveria ajudar as pessoas que conheceu durante toda a vida, mesmo correndo risco de ser pega pelos militares?
           Também fui pega com um grande questionamento sobre o futuro dos nossos filhos, netos, bisnetos, etc. A autora, magistralmente, conseguiu criar um mundo onde os terrores e tristezas de uma população com escassez do maior bem da Terra: a água, podem realmente vir a acontecer, com uma história muito plausível e bem formulada.
           Tudo é intrigante e emocionante, e o livro acaba sendo muito bom. Minhas expectativas eram grandes e admito que nem todas foram atendidas, mas recomendo para pessoas interessadas não só em se divertir com a leitura, mas também, que queiram se conscientizar com o futuro do planeta e das próximas gerações.


Postado por: Gabriela Duarte.

 

Seguidores