Resenha: Caixa de Pássaros - Josh Malerman | Padronizado


Resenha: Caixa de Pássaros - Josh Malerman

Resenha: Caixa de Pássaros - Josh Malerman

           Olá! Hoje eu vim falar sobre Caixa de Pássaros, o energizante thriller psicológico e livro de estreia de Josh Malerman. O livro é um lançamento de 2015 da Editora Intrínseca e veio com tudo para desbancar a vez de todos os livros que estão na sua lista!
           Qual o maior medo do homem? Há quem diga que é a morte, há quem diga que é a dor, há até quem diga que são aranhas... Mas a verdade é que o nosso maior medo, consciente ou inconsciente, é muito provavelmente o medo do desconhecido. E, em Caixa de Pássaros, Josh Malerman nos traz exatamente esse tipo de medo.
           O livro intercala entre o presente e o passado da vida da nossa protagonista, Malorie. No presente, ela luta pela sobrevivência com seus dois filhos, os quais ela chama de Garoto e Menina. Treinando seus filhos desde que nasceram para não abrirem os olhos em nenhuma circunstância, eles vivem em uma casa e fazem tudo: sempre vendados do lado de fora e sozinhos.
           No passado, Malorie vive com sua irmã e engravida sem querer, de um rapaz que ela não fala mais. Enquanto isso, coisas muito estranhas começam a acontecer ao redor do mundo: pessoas estão sendo encontradas mortas. Na maioria dos casos, assassinatos seguidos de suicídio. Mas o mais estranho é que parece que o que causa as mortes, é algo que as pessoas vêem logo antes dos murder-suicides. Ninguém sabe o que é, mas todos começam a achar que essa "coisa" é o que desencadeia esse instinto em pessoas completamente sãs.
           Malorie, cética como é, não acredita nessas coisas. Mas sua irmã, Shannon, acredita e está apavorada, assim como todos. Ela começa a pendurar colchas e pedaços de papelão nas janelas, assim como todos da vizinhança e aparentemente, do mundo. Todos se recusam a sair de casa e olhar para fora. Ninguém nunca mais pode ver o mundo cheio de cores, ninguém nunca mais pode ver a luz do sol, pois o medo do que pode estar espreitando por lá é muito maior.
           De volta para o futuro, Malorie decide que está na hora de sair da prisão que é a casa onde ela e os filhos moram. Há quatro anos atrás, ela descobriu que talvez houvesse um lugar aonde os três poderiam ter uma vida melhor, e decide partir em busca disso. Para isso, eles terão que atravessar de barco um rio enorme - e tudo pode acontecer nesse tempo.
           Malorie sente uma enorme falta de seus amigos, mas principalmente de Tom. Tais amigos, nós vamos conhecendo no decorrer da história. O passado e o presente se unem perfeitamente no final, criando uma história maravilhosa e completamente imperdível.
           Tenho apenas uma crítica: Malerman terminou o livro de uma forma um tanto quanto desapontadora. O final é mal desenvolvido, nos deixando com mil perguntas e imaginações na cabeça. Talvez isso tenha sido de propósito, podendo ser uma espécie de metáfora ao medo do desconhecido, que ele tanto focou no decorrer de todo o livro.
           Tirando isso, o livro é um suspense aterrorizante, que me deixou de cabelo em pé, boca aberta e unhas roídas. Com cenas e cortes passado/presente arrebatadores, o autor nos traz todos os tipos de emoção, e podemos sentir o medo junto com os personagens. Como Hugh Howey disse, o livro foi feito para ser lido de uma vez só. Então, leia e fique preparado para o pavor que você sentirá ao abrir os olhos.


Postado por: Gabriela Duarte.

 

Seguidores